SANDROX-AREA 2.jpg
Sandrox

Diretor Sociocultural

Rapper, DJ, guitarrista, produtor musical, historiador, arte-educador, militante da prevenção aos comportamentos autodestrutivos, videomaker e editor de fotografia. Alessandro Arlindo de Oliveira Assunção, mais conhecido atualmente como Sandrox, iniciou seu envolvimento com a Cultura do Distrito Federal bem cedo. Em 1997/1998 foi apoio no projeto “Temporadas Populares” realizado pelo GDF.

 

Em 1999, trabalhou na think tank brasileira, Perseu Abramo, prestando apoio na elaboração de livro didático e serviços administrativos. Já foi auxiliar técnico na rádio Cultura FM 100,9, no programa Nordestinados (1999/2000). Fundou no ano de 2000, em Samambaia-DF, a banda de rap e rock 10zer04, em que teve atividade prolífica até 2015 como guitarrista (OMB nº. 8320) e principal compositor.

 

Como produtor cultural já teve a oportunidade de trabalhar com artistas como Jackson Antunes, Paulinho Moska, Rita Lee e Maria Rita. Como artista já subiu aos palcos com nomes como Nine Inch Nails, Iggy Pop, Sonic Youth, Placebo, Nação Zumbi, Planet Hemp, Pavilhão 9, entre outros músicos e grupos consagrados. Na faculdade de História (2006/2009) desenvolveu com a produtora NÓIS4 o projeto “Adote Uma Carta” que buscou a interação entre universitários e jovens em situação de vulnerabilidade acolhidos por creches, orfanatos e outras instituições filantrópicas com objetivo de estimular a solidariedade e a produção escrita dos envolvidos, além da arrecadação de alimentos e roupas.

 

De 2011 a 2018 foi gestor administrativo de entidade sindical nacional, sendo responsável por coordenar equipes no Brasil inteiro em rotinas administrativas, eventos e seminários educativos. Em 2018, já em carreira solo como rapper, foi vencedor pelo júri técnico do concurso de bandas Brasília Independente da Rede Globo de televisão. No ano seguinte foi convidado como artista revelação para a Mostra Sesc de Música. Desde 2010, Sandrox ministra cursos particulares de produção musical, audiovisual e gerenciamento de carreira. Sandrox é especialista na difusão de música em aplicativos e tem um selo de distribuição chamado Beatz BR.

 

Em 2019, ingressou no Projeto RAP (Ressocialização, Autonomia e Protagonismo) como arte-educador, mediando o desenvolvimento musical dos socioeducandos da Unidade de Internação de Santa Maria - UISM para o 4º Festival de Música da instituição promovido pelo projeto. Foi um dos compositores e facilitadores da música e videoclipe 18 Razões (Pela Não Redução da Maioridade Penal), protagonizado por socioeducandos da UISM, que foi selecionado como curta-metragem e muito aplaudido no 52º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

 

Junto com egressos do sistema socioeducativo, por meio do Projeto RAP, foi convidado pelo Conselho Federal de Química para compor o jingle de comemoração dos 150 anos da Tabela Periódica. Em outubro de 2020 dirigiu o curta-metragem “Sobrevivendo no Inferno”, filme escrito e estrelado pelo Professor Francisco Celso que buscou chamar a atenção para o sofrimento daqueles que tiveram vivências na pandemia do covid-19 em privação de liberdade.

 

Atualmente, Sandrox é responsável pelo audiovisual do projeto Saraula Virtual do Projeto RAP e gerenciamento de suas redes sociais. Sandrox ainda atua nas escolas regulares promovendo palestras e debates com a juventude sobre a prevenção aos comportamentos autodestrutivos.